Se você reconhecer um desses sintomas, consulte um médico rápido. Confira como reconhecer a trombose venosa >

Snap 2015-11-23 at 11.05.16

 

Reconhecer os sintomas de trombose venosa é essencial para evitar as consequências negativas que podem resultar desta doença. É uma doença que provoca o aparecimento de coágulos de sangue nas veias. A dor ardente e forte na parte do corpo em que a trombose ocorre, não muito diferente da que causada por uma cãibra, é um sintoma evidente e que não pode ser subestimado.

Na prática, a doença afeta as veias que transportam o sangue para os pulmões e para o coração; o trombo é nada mais do que um coágulo de sangue que causa a obstrução do vaso e, de consequência, impede ou torna difícil o movimento. Não rararamente, a dor parecida com a cãibra está ligada ao aparecimento de um inchaço na área afetada, que fica vermelha e aumenta de temperatura

 

trombose-venosa-sintomas

 

Às vezes, a trombose venosa pode ocorrer após a cirurgia abdominal ou ortopédica, mas também como resultado de uma gravidez ou devido a um trauma que obrigou o membro a permanecer imóvel durante um longo período de tempo. Em outros casos, a causa da trombose venosa pode ser a utilização de progestogénios – que são as substâncias presentes em alguns produtos contraceptivos – ou a presença de um tumor.

Como você pode imaginar, aqueles que correm maior risco e são mais vulneráveis são aqueles que seguem um estilo de vida não saudável, pessoas obesas e aqueles que,na história familiar, têm uma predisposição genética. No caso você tenha a sensação de ter uma trombose venosa, não há mais nada a fazer senão recorrer a um médico o mais rapidamente possível, para submeter-se à terapia de anticoagulação, que pode ser administrada por via intravenosa ou subcutaneamente. Mais tarde, pode-se definir um tratamento a longo prazo com medicamentos para esta finalidade.


 

Basicamente, o tratamento a longo prazo baseia-se na administração de remédios contra a vitamina K, através do quais é inibida a síntese de proteínas específicas a partir do qual depende a coagulação do sangue. Uma solução alternativa que pode ser utilizada é aquela da administração com efeitos imediatos, que minimiza as consequências da trombose venosa, devido à ação de uma molécula que pára o fator de coagulação.

Quando falamos de trombose venosa, é feita referência a um flebotrombose que, na maioria dos casos,afeta as veias profundas das pernas, embora cada parte do corpo possa ser afetada. Existem muitos sinais não específicos que podem caracterizar essa doença: por exemplo, a turgescência das veias superficiais, além de calor e da vermelhidão. Uma complicação muito arriscada é a embolia pulmonar, que é causada pela embolização, ou seja, um destacamento de um trombo que se infiltra numa ramificação da artéria pulmonar, seguindo a direção das veias em relação ao coração, de modo a obstruir perfusão dos pulmões, em uma maneira que pode ser mais ou menos prolongado de acordo com o vaso afetado.

 

Entre os fatores etiológicos da trombose venosa podemos elencar um tromboembolismo venoso anterior, imobilização, devido à utilização de gesso ortopédico depois de um trauma ou lesão nas pernas, a terapia de substituição hormonal, a utilização de contraceptivos orais, a síndrome do anticorpo antifosfolipídio ou tumores, especialmente do pâncreas, do cérebro, ovário ou osso.

Entre os fatores hereditários, no entanto, podemos citar a falta de proteína S, a deficiência de proteína C,deficiência de antitrombina, e o fator V de Leiden, o que aumenta o risco de atingir uma trombose venosa profunda. Entre os outros fatores, existem níveis elevados de fator IX e os altos níveis de fibrinogénio, mas também a resistência à proteína C ativada.

 

 

fonte:http://www.astoupeiras.com/como-reconhecer-os-sintomas-da-trombose-venosa/

Você também vai gostar:

Be the first to comment

Leave a Reply

Seu e-mail não será publicado.

*