Pai de menino que nasceu sem parte do cérebro faz desabafo emocionante


O pequeno Jaxon Buell nasceu sem parte do cérebro e, contrariando o prognóstico médico, completou 1 ano e um mês de vida e está aprendendo a andar e a falar. Apesar da superação, o pai do garoto, Brandon Buell, de 27 anos, contou, em um desabafo emocionante, que ele e sua mulher, Brittany, de 31 anos, foram chamados de “egoístas” por não terem abortado o bebê.
“É desconcertante ver as opiniões sobre o nosso bebê de pessoas que nunca o conheceram e que, de alguma forma, acham que sabem como ele pensa, como ele age, como ele se sente. Acham que muito do que ele faz é sem querer e que ele está sempre com dor… Dizem que somos pais egoístas por escolher não fazer um aborto”, desabafa Brandon em um relato compartilhado na página criada pelo casal no Facebook – onde relatam a convivência com o filho.
O casal, que vive na Flórida (EUA), soube da condição de Jaxon durante a 23ª semana de gestação, após passarem por vários médicos. Para os especialistas, a criança não sobreviveria a gravidez, mas sobreviveu e superou as expectativas.
Ele ainda conta que, nos últimos dias, o menino tem se esforçado bastante para falar e já diz palavras como “Mama” e “Addy” (que seria “daddy”, papai em inglês). “Ele tem ensinado a si mesmo como se comunicar conosco em sua própria linguagem e nós realmente aprendemos a entender depois desses 13 meses”, explica Brandon. “Eu amo isso. Ele é tão normal de tantas maneiras. Ele é um bebê que está lidando com o nascimento dos dentinhos, que chora quando está com fome, que sofre de cólicas, vomita, chora, dorme, repete o que ouve”, acrescenta.
O pai ainda afirma que nunca irá entender como escolher ter Jaxon e dar a ele uma chance de sobreviver pode ser considerado um ato egoísta. “Como matá-lo imediatamente pode ser a melhor a alternativa quando nenhum médico nos deu uma razão para isso? Simplesmente quisemos dar uma chance ao nosso bebê em vez de, depois, ficarmos nos perguntando ‘e se?’”, justifica Brandon.
“Então, sim, de forma ‘egoísta’, nós o amamos e não queremos perdê-lo”, diz o pai. “O mais importante de tudo é que Jaxon continua aqui conosco, continua aprendendo, se desenvolvendo, continua prosperando. Ele sorri de volta para nós, sempre acorda feliz de manhã e olha para nós dois, parecendo animado por começar um novo dia”, conta Brandon.
Apesar de afirmar que existem, sim, problemas e dificuldades, o pai garante que Brittany e ele não se arrependem da escolha e se sentem orgulhosos da própria trajetória ao lado de Jaxon. Pela luta, o menino ganhou o apelido de Jaxon Strong (Jaxon Forte, na tradução do inglês). “Estamos orgulhosos de nossa história e que isso tenha inspirado tanta gente. Jax já tocou mais vidas em um ano do que muitos de nós irá tocar em toda a vida”.
Ontem, o pai ainda postou um vídeo de Jaxon aprendendo a ficar sentado. Até agora, mais de 100 mil pessoas acompanham o cotidiano do menino pela rede social.
Fonte: Rede TV!


Você também vai gostar:

Be the first to comment

Leave a Reply

Seu e-mail não será publicado.


*